IMPLANTES DENTÁRIOS
Tratamentos



O Implante Dentário, também conhecido como implante dental é um meio artificial para substituir uma ou mais raízes perdidas ou ausentes (falta congênita), que, funciona como uma base estável para a futura prótese sobre implante (um implante dente isolado, uma ponte fixa, uma dentadura, etc.). Existem diversos tipos de Implantes Dentais e próteses sobre implante que poderão ser utilizados para reconstruir a função mastigatória perdida e recuperar ou melhorar a estética dental. Cada caso deve ser estudado em particular para possibilitar a escolha do implante dentário adequado e a prótese sobre implante. Em Londrina, pode-se encontrar excelentes laboratórios de prótese sobre implante para a confecção de uma peça de perfeito mimetismo com os dentes naturais.

O implante dental fica firmemente aderido ao osso por meio da osseointegração, que é um processo natural onde o osso e o implante dentário se integram, proporcionando a mesma estabilidade que os dentes naturais. Após algumas semanas, o osso do paciente se une aos implantes dentários e forma uma estrutura única. Posteriormente a esta integração, as novas raízes (implante dentário) apresentam condições de suportar um dente (prótese sobre implante) ou servir de base para uma ponte fixa. Este é um tratamento praticamente indolor na sua fixação com um pós-operatório, na maioria das vezes, sem traumatismos para o paciente. As técnicas cirúrgicas de implantes dentários atualmente são procedimentos eficazes, que permitem devolver ao paciente desprovido de sua dentição natural, de um ou múltiplos dentes, a sua reabilitação dentária em até 72 horas.


 


1 - POR QUE REALIZAR ESSE TRATAMENTO?

Para quem usa pontes móveis parciais, o implante pode ser usado para fazer uma prótese fixa.
O implante pode ser utilizado ainda para pacientes que usam dentaduras. Nesse caso, o objetivo é melhorar a estabilidade da prótese.

Após a colocação dos implantes, a pessoa pode levar uma vida normal como as que têm dentes naturais, fora isso, é necessário manter uma boa higienização para não desenvolver doenças ao redor dos implantes.

Não existe limite de idade: a partir da puberdade, qualquer pessoa pode receber implantes.


2- QUANDO UTILIZAR IMPLANTE DENTÁRIO?

Existem situações específicas onde é aplicado o Implante Dentário:

  • Situação em que um único dente deve ser recolocado;

  • Espaços protéticos amplos, ou seja, a falta de dois ou mais dentes;

  • Quando não existe suporte ósseo adequado nos remanescente dentários;

  • Extremos livres (falta de dentes no fundo da boca);

  • Ausência total dos dentes.


3– VANTAGENS DOS IMPLANTES DENTÁRIOS

As vantagens do tratamento com implante dentário inclui:

  • Maior conforto;

  • Maior eficácia mastigatória;

  • Não danifica os dentes adjacentes;

  • É absolutamente mais estético.


4 - COMO SERÁ FEITO O TRATAMENTO?

O protocolo de um sistema de implante envolve duas etapas distintas: A primeira é a cirúrgica, onde é colocado o implante no osso. A segunda é a etapa protética, momento em que é confeccionada uma prótese sobre o implante dentário.

Etapa cirúrgica: consiste na instalação dos implantes nos ossos maxilares. É indolor tanto no ato cirúrgico como no pós-operatório. Durante um período necessário de espera (6 meses), teremos a osteointegração (conexão rígida entre o tecido ósseo íntegro vivo e a superfície do implante), onde os implantes permanecem sepultos (dentro do osso) protegidos de cargas ou movimentações.

Etapa protética: consiste na elaboração da prótese sobre os implantes. A fixação desta prótese a implantes é feita por meio de parafusos, permitindo assim sua retirada para manutenção, a qual é feita pelo dentista. Este parafuso fica no interior do dente e é recoberto por resina da cor do dente.





 


5 - CARGA IMEDIATA – IMPLANTE DENTAL EM MENOS DE 24 HORAS

Muito se fala sobre implante dental pela técnica da carga imediata. Para aprendermos mais sobre isso, antes temos que elucidar que nem todos os pacientes podem receber implantes imediatos. O motivo disso é que só podemos saber se é possível fazer implantes dentais com carga imediata no momento da cirurgia. Cada tipo de osso apresenta uma resistência ao torque, que é medida por um dispositivo chamado torquímetro. Quando uma força adequada é atingida por esse torquímetro, significa que podemos utilizar da técnica de carga imediata no implante dental.

Caso não seja atingida essa força de torque mínima, o implante é protegido por uma tampinha chamada parafuso de cobertura ou tapa implante e somente após 3-4 meses é possível a instalação de uma prótese sobre implante.

Outro fator importante para elucidarmos é que a prótese utilizada na técnica da carga imediata não é uma prótese sobre implante definitiva, e sim uma prótese provisória. Isso se deve ao fato que o implante não pode receber cargas muito grandes enquanto está cicatrizando ou passando por um processo chamado ósseointegração.

A prótese provisória utilizada na carga imediata tem a função de promover estética e modelar a gengiva para receber a futura prótese sobre implante feita de porcelana. Abaixo podemos ver como esse sistema funciona:

Modelagem da gengiva – Prótese provisória sobre implante – Prótese definitiva em porcelana

6 – QUANTO TEMPO DURA UM IMPLANTE DENTÁRIO?

O titânio, material do qual é confeccionado o implante dentário é extremamente resistente.  Estudos de Bioengenharia desenvolvidos na elaboração dos implantes dentários deixam uma margem de erro considerável, de cargas oclusais excessivas (mordidas fortes), entretanto o fato inoportuno de ocorrer uma fratura não é de todo impossível.  Todos os problemas que envolvem a perda de um dente natural, também podem ocorrer com o Implante, tais como:
A) Causas locais
B) Causas sistêmicas (doenças no organismo)
C) Sobrecarga e Trauma Oclusal
(mordida errada ou muito forte).

A) CAUSAS LOCAIS DE PERDA DOS IMPLANTES DENTÁRIOS
Bactérias podem acumular-se ao redor dos implantes dentários, igual ocorre com os dentes naturais. O acúmulo de bactérias na superfície do dente ou do implante dental desencadeia um processo inflamatório na gengiva que pode levar à destruição do osso onde o dente ou implante dental encontra-se implantado. Por esse motivo, os dentes devem permanecer meticulosamente limpos. O implante dentário é usualmente mais fácil de ser mantido limpo do que os nossos próprios dentes, mas, se houver negligência, um possível dano ao osso de suporte pode ocorrer.

Outros danos locais podem ocorrer com o uso indevido de instrumentos de limpeza ou fatores irritantes; mecânicos, químicos ou térmicos. É de fundamental importância a manutenção dos implantes dentários através de terapias profiláticas profissionais (limpeza) após sua colocação.


B) CAUSAS SISTÊMICAS (DOENÇAS NO ORGANISMO) NA PERDA DOS IMPLANTES DENTÁRIOS
Algumas causas sistêmicas (alterações e/ou doenças do organismo) como, por exemplo, a osteoporose, podem resultar na perda do suporte do implante dentário. Diabetes não controlada, frequente uso do tabaco ou cigarros, excessivo uso de álcool ou consumo de drogas, ou ainda alguma doença que possa causar debilidade não só na cicatrização da cirurgia como também na regeneração do tecido ósseo envolvido, podem prejudicar a durabilidade do implante dental, em comparação com a durabilidade no organismo saudável. Deve-se sempre considerar qual foi a causa da perda dos dentes naturais.


C) SOBRECARGA E TRAUMA OCLUSAL (MORDIDA ERRADA OU MUITO FORTE) NA PERDA DOS IMPLANTES DENTÁRIOS
Como em qualquer processo mecânico, nenhuma estrutura pode ser colocada sobre outra com uma carga acima do que poderia suportar. Os implantes dentais não podem ficar sem nenhuma força atuando sobre os mesmos, isto porque estas forças, quando normais , servem para dar estímulo aos órgãos e sistemas, neste caso;  aos tecidos de sustentação e proteção ao redor do dente ou do implante dental. Durante o período de uma acentuada atividade muscular, muitas pessoas rangem os dentes com força, excedendo os limites considerados normais, o que pode danificar qualquer peça do sistema seja o implante dental, prótese sobre implante, o dente, ou os tecidos de suporte.

Estresse emocional dando origem ao apertamento dos dentes pode causar severos danos aos tecidos que suportam os dentes, assim como aos que suportam os implantes dentários.

Quando os implantes dentais são mantidos limpos, o corpo está saudável e o estresse está controlado, os dentes, naturais ou artificiais, podem durar a vida toda. Obviamente, todas estas condições podem não estar presentes em todos os pacientes ao mesmo tempo. É importante salientar que a margem de sucesso após 05 (cinco) anos de uso ultrapassa a 97% na mandíbula em região anterior. Existem casos de implantes dentais que excedem 20 (vinte) anos de uso. É impossível saber quanto tempo um implante em particular poderá durar, o que impossibilita de se dar garantia.
 


7 – CUIDADOS A SEREM OBSERVADOS PELO PACIENTE

  • O paciente deve observar atentamente as instruções pós-operatórias, a fim de garantir o sucesso dos implantes dentários recebidos.
  • Seguir todas as instruções transmitidas no pré-operatório e também as contidas no impresso “CUIDADOS NO PERÍODO PÓS-OPERATÓRIO”.
  • Sem autorização, o paciente não poderá usar nenhum tipo de prótese sobre a área operada, pois se isso ocorrer poderá perder os implantes dentais.
  • Durante os primeiros dois dias após a cirurgia a dieta alimentar será somente líquida, não devendo fumar e nem ingerir bebida alcoólica.
  • Deverá tomar a medicação prescrita, cumprindo o horário, a dosagem e o tempo em dias determinado, a fim de que a mesma possa fazer o efeito desejado.
  • Uma vez iniciado o tratamento, é importante que o mesmo seja finalizado, incluindo a reconstrução protética (colocação dos dentes) sobre os implantes, que deverá ocorrer após 3 a 4 meses da data da implantação. A quebra da seqüência do tratamento pode ser prejudicial ao implante dental, que corresponde à raiz artificial do dente perdido, podendo acarretar a perda do mesmo.